terça-feira, 28 de setembro de 2010

"Caçador de mim"

Caçador de Mim

Por tanto amor, por tanta emoção

A vida me fez assim
Doce ou atroz, manso ou feroz
Eu, caçador de mim
Preso a canções
Entregue a paixões
Que nunca tiveram fim
Vou me encontrar longe do meu lugar
Eu, caçador de mim

Nada a temer
Senão o correr da luta
Nada a fazer
Senão esquecer o medo
Abrir o peito à força
Numa procura
Fugir às armadilhas da mata escura

Longe se vai sonhando demais
Mas onde se chega assim
Vou descobrir o que me faz sentir
Eu, caçador de mim

Nada a temer
Senão o correr da luta
Nada a fazer
Senão esquecer o medo
Abrir o peito à força
Numa procura
Fugir às armadilhas da mata escura

Vou descobrir o que me faz sentir
Eu, caçador de mim

Marc Chagall (1887-1985)

No âmbito da arte contemporânea, marcada pelo formalismo e a abstração, a pintura de Chagall se destaca pela importância que nela tem o elemento temático, de fundo onírico, que mostra por sua vez as fundas raízes afetivas e culturais do artista.

Pintor, gravador e vitralista bielorusso, Marc Chagall nasceu em Vitebsk em 7 de julho de 1887.

Iniciou-se em pintura no ateliê de um retratista local. Em 1908 estudou na Academia de Arte de São Petersburgo e, de volta à cidade natal, conheceu Bella, de quem pintou um retrato em 1909 (Kunstmuseum, Basiléia).

Retornou a São Petersburgo e de lá seguiu para Paris em 1910, ligando-se a Blaise Cendrars, Max Jacob e Apollinaire e aos pintores Delaunay, Modigliani e La Fresnay.

Marc Chagall trabalhou intensamente para integrar seu mundo de fantasias na linguagem moderna, derivada do fauvismo e do cubismo. 

Reconhecido como um dos maiores pintores do Século 20, Marc Chagall morreu em Saint-Paul de Vence, no sul da França, em 28 de março de 1985.

©Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda. 

Fonte do texto: http://www.pitoresco.com.br/universal/chagall/chagall.htm 

sábado, 18 de setembro de 2010

George Seurat

George-Pierre Seurat (Paris, 2 de dezembro de 1859 - Gravelines, 29 de março de 1891) foi um pintor francês e pioneiro do movimento pontilhista, também chamado divisionismo.

Nascido em um meio burguês. Seu pai, um funcionário público, era um homem solitário e esta característica seria herdada por Seurat. Em 1877, ingressou na Escola Superior de Belas-Artes de Paris, onde visitaria frequentemente o Museu do Louvre, seria aluno de um discípulo de Jean-Auguste-Dominique Ingres e sofreria fortes influências de Rembrandt e de Francisco Goya, e de Puvis de Chavannes. Seus estudos seriam interrompidos por um ano por motivo de serviço militar na base de Brest - uma cidade do oeste francês - onde fez numerosos esboços de barcos, de praias e do mar.

De volta a Paris, em 1880, Seurat se torna Mestre, inspirado pela obra de Michel Eugène Chevreul: A lei do contraste simultâneo das cores(1839).

A técnica do pontilhismo utilizada por Seurat deu origem ao neo-impressionismo e foi extensivamente utilizada na arte do século XX. Pode-se dizer que a teoria pontilhista foi precursora da televisão e da imagem digital.

Tal como Mondrian e Leonardo da Vinci, Seurat também recorreu à técnica da simetria dinâmica usando retângulos de ouro nas suas pinturas.

Fonte do texto e da primeira imagem: Wikipédia
Fonte das outras imagens:

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Kandinsky


Um não-sei-o-quê de Miró
Numa tela multicolor
Futurismo indolor
Amo Kandinsky

Tânia Marques  
16 de setembro de 2010
 

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Mark Rothko

Mark Rothko, nascido Markus Rotkovičs - Rothkowitz, (Daugavpils, 25 de setembro de 1903 — 25 de fevereiro de 1970) foi um pintor expressionista abstrato (embora ele rejeitasse tal classificação), nascido na Rússia(Letónia) e naturalizado estadunidense, Rothko era um intelectual, um homem extremamente culto que amava a música e a literatura e era muito interessado pela filosofia, em particular pelos escritos de Nietzsche e pela mitologia grega. Influenciado pela obra de Henri Matisse – a quem ele homenageou em uma de suas telas – Rothko ocupou um lugar singular na Escola de Nova York.

Após ter experimentado o expressionismo abstrato e o surrealismo, ele desenvolveu, no final dos anos 1940, uma nova forma de pintar. Hostil ao expressionismo da Action Painting, Mark Rothko (assim como Barnett Newman e Clyfford Still) inventou uma forma meditativa de pintar, que o crítico Clement Greenberg definiu como Colorfield Painting ("pintura do campo de cor").
Fonte: Wikipédia
Fonte das imagens:

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Aviso aos leitores



Clique no link acima!

Plebe Rude - Pressão Social - 1992

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pages

 
↑Top