terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Saulo Fietz


Falar a respeito do Saulo causa-me uma grande alegria, porque o conheço há alguns anos, eu creio que desde 2004, e, desde o início de nossa amizade, deu para perceber seu carisma e, principalmente, a bela educação que recebeu de sua família. Então, agora eu quero falar um pouquinho mais sobre essa pessoa querida, que está atuando, aqui no Rio Grande do Sul, na área musical, como compositor e cantor. Pelas suas participações iniciais, vê-se que esse jovem promete um futuro brilhante ligado à música, pois não lhe faltam sensibilidade, inteligência, conhecimento e determinação, ingredientes essenciais para alcançar o sucesso.

Saulo começou a tocar violão e a compor suas músicas aos doze anos. Logo, aos quatorze, já estava cantando. Inicialmente, Saulo contou com o apoio de uma pessoa muito especial para ele, o compositor Alexandre Ferret. Nessa mesma época, Saulo e Alexandre resolveram montar uma banda, que se chamava “Faces da Noite”. O apoio que Alexandre cedera a Saulo continuou maior ainda após o término da banda. Quando completou dezoito anos, Saulo ingressou em uma outra banda, a “Genoma”. Quando isso aconteceu, ela, inclusive, existia há mais de seis anos e já tinha um ótimo currículo, pois havia se apresentado ao vivo na rádio Atlântida e ganhado vários festivais.

Aos 20 anos, em 2007, Saulo foi convidado pelo diretor de cinema Evandro Berlesi a participar de seu filme, que concorreu no Festival de Cinema de Gramado, com duas de suas músicas. Então, ele gravou as músicas que entraram no filme com a "Banda Genoma" que, ao final dos trabalhos de gravação, decidiu findar a sua existência.

No último Fórum Social Mundial, apresentou-se quatro vezes em três dias consecutivos. Juntamente com a norte-americana Nádia Thalji, Saulo compôs a música que foi tema do evento na serra gaúcha. No momento, ele continua tocando sozinho, mas tem outros planos musicais também. Em março de 2010, pretende montar uma banda em função de um outro projeto. E, assim, Saulo vai conquistando seu espaço no cenário artístico local. Em breve gravará uma música sua com Hique Gómez, de "Tangos e Tragédias".

Saulo cresceu ouvindo Gonzaguinha, Clara Nunes, Dorival Caymmi, Milton Nascimento, entre outros. Mas optou, nas suas canções, pelo gênero pop e até em algumas pelo rock. Também arriscou compor alguns sons de Bossa Nova e MPB. Saulo afirma que adora misturar! No entanto, suas influências musicais mais fortes são o pop e o rock mesmo. Ele gosta muito de Lulu Santos, Titãs, Barão Vermelho, Djavan e de "Yes", inclusive!!!

Segundo Saulo, teve uma época na sua vida em que ele escutava demasiadamente Los Hermanos. Mas a sua presença em palco, confessa, é inspirada em Lulu Santos. “As pessoas me comparam com a presença de Dinho Ouro Preto, Renato Russo e Cazuza. Também fico feliz pela referência que esses cantores representam para mim”. Saulo diz ainda que a energia de estar em cima de um palco é incrível, e que ele adora reparti-la com as pessoas. Através deste post, Saulo agradece o carinho e o apoio recebido de todas as pessoas que o acompanham em sua trajetória.

E eu, Saulo, agradeço a ti a gentileza de repassar-me (por e-mail) as informações acima, que, certamente, só me encheram de felicidade.
Beijo grande e muito sucesso em tua carreira! 

www.saulofietz.palcomp3.com.br

Tânia Marques, 02 de fevereiro de 2010.

Imagens: Fotos cedidas por Saulo Fietz, do seu arquivo pessoal. 


3 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pages

 
↑Top